Conheça os prós e os contras da utilização do tablets pelas crianças

3
1192

Olá, queridas, tudo bem?

Hoje vamos falar sobre um assunto bem comentado ultimamente e que gera discussões, além de dividir opiniões de pais e especialistas: o uso de tablets.

Nesse  mundo cada vez mais tecnológico que estamos vivendo, é bem comum vermos em shoppings ou restaurantes, e, até mesmo, em playgrounds, crianças superconcentradas em tablets e smartphones. Algumas delas não sabem nem amarrar os sapatos, mas sabem perfeitamente navegar na internet e jogar qualquer tipo de jogo.

A dúvida é: será que esse contato tão precoce e contínuo ao mundo digital faz bem para a saúde das nossas crianças?

De acordo com pesquisa realizada pela Kaiser Family Fundation, de Oakland, Califórnia, crianças e adolescentes usam de quatro a cinco vezes mais as tecnologias do que é recomendado para a sua idade, o que muitas vezes pode levar a consequências bem desagradáveis.

A Academia Americana de Pediatria e a Sociedade Canadense de Pediatria recomendam o uso de dispositivos móveis somente a partir dos 13 anos de idade, e, mesmo assim, os responsáveis devem orientar a forma adequada de uso.

Claro que todo caso vai depender da necessidade de cada família, pois têm muitos pais que precisam que seu filho utilize um telefone celular para poder ter uma comunicação mais ágil, por isso a orientação deve ser feita de forma eficaz em relação aos horários e situações em que o uso será permitido.

Enquanto isso, outros especialistas acham que os dispositivos móveis são benéficos quando avaliados pelo ponto de vista educacional.

De acordo com Jil Budan, da Post University, em Connecticut, quanto mais as crianças puderem absorver e compreender a tecnologia antes de entrar na escola, mais confiáveis se sentirão quando entrarem no mundo escolar.

Como tudo é muito novo ainda, os estudos não conseguem trazer um resultado real do uso do tablet e smartphone para as crianças. Embora os tablets tenham ganhado força com o lançamento do iPad em 2010, seu uso disseminado entre crianças e adultos vem ocorrendo há cerca de 5 anos.

Para que você possa fazer uma avaliação melhor, vou listar alguns prós e contra da utilização destes equipamentos para a sua criança, daí você vai poder fazer a sua avaliação e usar da forma que achar melhor.

Vamos lá?

Efeitos maléficos do uso do tablet:

1 – Desenvolvimento cerebral

Durante os primeiros anos de vida de uma criança, o seu cérebro desenvolve de uma forma muito rápida. Ficar muito tempo olhando para uma tela e sem contato visual com as pessoas pode ser prejudicial ao desenvolvimento cerebral de um bebê. Por isso, bebês devem primeiro aprender a interagir com pessoas e não com telas.

Lembre-se que são os primeiros meses de vida de uma criança que faz com que ela crie os laços afetivos, por isso é muito importante o contato com a voz e o toque dos pais.

2 – Criar o primeiro vício

Estudos mostram que uma em cada 11 crianças já podem ser consideradas viciadas nessas novas tecnologias. Uma das coisas maravilhosas dessas tecnologias é que há sempre algo novo e as opções são infinitas, e basta apertar um botão para que a criança tenha o que quiser diante dos seus olhos. Isso faz com que eles não consigam se desligar dos aparelhos com tanta facilidade. E aí os pais precisam intervir, impor horários, proibir… e as crianças viverão bem por longos períodos sem eles, o tempo ocioso é importante para elas desenvolverem a criatividade. Na nossa época, nosso desenho preferido não ficava disponível o dia todo, passava só naquela hora da manhã ou da tarde, depois tinhamos de nos distrair de outra forma, com brincadeiras, faz de conta, desenhos… 

Cada vez que a sua criança passa muito tempo conectada, ela acaba se distanciando um pouco da realidade do seu meio, das brincadeiras tão importante para elas, do contato com os amigos e até mesmo de seus familiares.

3 – Desencadeamento de obesidade infantil

As crianças precisam estar sempre ativas fisicamente, explorando seu ambiente e locais novos, e não somente paradas recebendo estímulos por uma tela. Tudo isso pode ocasionar um sedentarismo nas crianças logo cedo.

E esse tipo de problema vem crescendo cada vez mais entre as crianças, que não querem mais brincar e jogar algum esporte, pois preferem ficar jogando no seu tablet.

E a obesidade também pode resultar em problemas de saúde como o diabetes e doenças vasculares e cardíacas.

4 – Alteração do sono

Estudos revelam que a maioria dos pais de crianças mais velhas não supervisiona o uso da tecnologia quando eles estão em seus quartos prontos para dormir. Assistem um vídeo atrás do outro, mensagens WhatsApp que não param de chegar… prejudicando a melhor hora de dormir de sua criança para que esteja atenta e bem disposta para aprender coisas que realmente importam no dia seguinte.

Outros pais de crianças mais novas permitem que o filho fique assistindo filminhos no tablet até a hora de o sono chegar. Entenda que a luz branca desses aparelhos (e da televisão também) emite uma onda azul que atua nas mitocôndrias da nossa retina, inibindo a produção da melatonina (hormônio do sono) e assim a criança não dorme na melhor hora pra ela, a hora que a melatonina dá o sinal. Fica com dificuldade de relaxar para dormir e pode ter uma noite mais agitada, despertando algumas vezes.

Uma dica boa é proibir o uso de telas 1 hora antes de ir para a cama em qualquer idade, até mesmo para nós, pais.

Para entender um pouco mais sobre assunto, clique aqui (http://maenota10.com.br/o-sono-do-bebe-e-a-importancia-que-ele-tem/) e leia este artigo.

5 – Doenças mentais

O uso excessivo das novas tecnologias está aumentando as taxas de depressão e ansiedade infantil nas crianças, além de distúrbios no processo de vinculação entre pais e filhos, déficit de atenção, transtorno bipolar, psicose e outros problemas de conduta infantil.

6 – Condutas agressivas

Crianças tendem a imitar aquilo que vêem e ouvem e, como muitas vezes não é possível monitorar todo a informação que o seu filho está em contato, elas podem ter acesso a conteúdos violentos e agressivos, alterando gradativamente a sua conduta.

Como esses conteúdos são repetidamente vistos, elas tendem a pensar que este tipo de ação é simplesmente uma maneira normal de lidar e resolver os problemas da vida.  

7 – Grande contato com radiação

A OMS, Organização Mundial da Saúde, classifica os telefones celulares, assim como outros aparelhos com dispositivos sem fio, como um grande risco na emissão de radiação. Como as crianças são mais sensíveis a esses agentes, aumenta o risco de contrair doenças, como por exemplo, o câncer.

Vale a pena pensar em seu uso com mais moderação ou não vale?

Mas o uso das tecnologias também pode ser benéfico sim, se for moderado e tiver supervisão. Então vamos ver quais seriam os efeitos benéficos do uso dos tablets:

o artigo ainda não acabou...

...mas que tal se a gente puder se falar também por email?
Curtiu? Então inscreva-se abaixo pra receber mais conteúdo exclusivo!

Sem SPAM. Você pode se descadastrar quando quiser. Powered by ConvertKit

1 – Auxilia na capacidade de concentração

Como as telas de tablets e smartphones são muito sensíveis ao toque, são fáceis de serem manuseadas por criança de qualquer idade. Com isso, esses dispositivos podem ser utilizados para ajudar no desenvolvimento da sua criança, desde que haja um direcionamento correto para essa utilização, como para joguinhos educativos e não para apenas distrair sua criança.

Os resultados irão surgir no raciocínio lógico das crianças, assim como na capacidade de concentração e na cognição dos pequenos.

2 – Auxilia na capacidade de comunicação

Os jogos e aplicativos desenvolvidos para as habilidades de comunicação e linguagem podem contribuir no desenvolvimento desta habilidade, principalmente para aquelas crianças que sofrem com estas dificuldades e que tenham limitação cognitiva.

3 – Você pode limitar o conteúdo

Se pensarmos no perigo que as redes sociais e internet podem trazer para as nossas crianças, o uso limitado do tablet pode dar um acesso controlado aos conteúdos. Com o tablet, os pais podem requisitar uma senha para baixar novos aplicativos, podendo estar completamente no controle do conteúdo que sua criança está tendo acesso. O Youtube também possui uma versão Kids que limita a visualização a apenas conteúdos próprios para a idade.

4 –  Aptidão para a tecnologia

As crianças que utilizam este tipo de equipamento acabam desenvolvendo uma aptidão para a tecnologia, que é uma habilidade importante nos dias atuais e certamente será no futuro. A tecnologia certamente fará parte de seu aprendizado escolar a partir do ensino fundamental e explorar ela precocemente poderá trazer vantagens.

5 – Acaba sendo econômico

Mesmo não sendo um equipamento muito barato ainda, existem diversos aplicativos que podem ser baixados de forma gratuita ou, ainda, oferecem oportunidade de experimentar versões sem custo para experimentar e ter certeza que quer adquiri-lo. E mesmo que você resolva adquirir um aplicativo pago, com certeza ele será mais barato que um jogo de videogame.

6 – Distrai a criança quando você “realmente” precisa

Podem ser bem úteis em algumas circunstâncias específicas, como viagens longas ou procedimentos médicos, mas nunca para acalmar a criança em outras situações para que não limite sua capacidade de aprender a lidar com suas frustrações e emoções.

7 – Aumento da produtividade escolar

Crianças aprendem rapidamente a lidar com os dispositivos móveis, por isso o uso deles em sala de aula, como material de apoio aos estudos, pode aumentar muito a produtividade e o rendimento escolar.

8 – Aprendizado

As crianças se encantam com os efeitos sonoros e visuais dos jogos e aplicativos do tablet e todas as possibilidade que ele proporciona para as crianças.

Imagina você ler uma história e, ao mesmo tempo, aprender noções de música, ouvir os personagens e ainda interagir com tudo isso??

Se usado de forma adequada, pode de ser um dispositivo que auxilia no aprendizado. Nada mais gostoso que aprender brincando, não é mesmo?


Enfim, é muito importante pesar todos os prós e contras da utilização do tablet e nunca esquecer que ele deve ser utilizado com moderação, nos horários e momentos certos.

Outro detalhe bem importante é você estar sempre atento com o conteúdo que a sua criança está tendo acesso: será que é para idade dela? Está acrescentando algo educacional e/ou cultural para o seu desenvolvimento dela ou ela só está “gastando” tempo que poderia estar gastando com atividades ao ar livre ou brincando de outra coisa?

Não existe uma idade certa e nem um tempo máximo para uma criança utilizar o tablet; porém, a Academia Americana de Pediatria (AAP) recomenda que crianças menores de 1 ano não sejam expostas a televisão, computador ou tela de telefones ou tablets, se possível evitadas até pelo menos os 18 meses.

Ainda segundo eles, nesta fase, elas devem ser mais fisicamente ativas e precisam de fortes estímulos à socialização e ao desenvolvimento da capacidade motora.

Mas sabemos a utilidade que esses equipamentos têm para manter um contato mais próximo com pessoas da família que moram longe, como o Skype, aí é outro caso.

A AAP ainda sugere que o uso dos tablets não seja maior do que 1 hora por dia para crianças de 2 a 5 anos.

O importante é estar sempre com seu filho para que exista interação e carinho até mesmo na hora da utilização destes equipamentos, como, por exemplo, num contato com os avós por Skype; vendo um filme juntos e conversando sobre o tema assistido; utilizando um aplicativo educacional, orientando o uso; colocando um clipe musical e dançando juntos…

Os autores das recomendações da AAP, também sugerem que os pais reduzam o uso das tecnologias na frente de seus filhos, para que eles deem exemplo e para que também exista mais interação verbal e não verbal entre pais e filhos.


E como é na sua casa? Suas crianças utilizam o tablet ou mesmo o seu smartphone? Por quanto tempo durante o dia? Conte sua experiência e quais as regras que você criou na sua casa pra fazer desse dispositivo um aliado e não um vilão.

 

3 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, coloque seu nome aqui