O Sono do bebê e a importância que ele tem pro sono de pais e filhos

23
5606

Olá queridas! Tudo bem?

Se eu pegar todas as mães que eu conheço, acho que elas dariam tudo por noites de sono perfeitas.

Aliás, qual mãe não quer ter uma noite de sono perfeita?

Só que, para isso, precisamos convencer nossos pequenos que a noite é feita para dormir.

Para conseguirmos essa conquista e chegarmos ao nosso objetivo, que tal entendermos um pouco mais sobre os aspectos importantes do sono de um bebê? E uma das primeiras coisas que precisamos saber é porque os bebês precisam dormir.

Não estamos falando somente das consequências de uma soneca que ele perdeu no dia, ou alguns atrasos esporádicos na hora de dormir ou, até mesmo, pelas várias vezes que ele acorda durante a noite, estamos falando de ele não dormir bem sempre, o que pode trazer um dano irreparável para o seu desenvolvimento como ser humano.

As crianças, assim como nós adultos, passam por diferentes fases durante o sono, que vai da semiconsciência ao sono leve, o sono com sonhos e o soninho profundo. Você sabia que as crianças e os adultos costumam ter, em média, cinco ciclos de sono por noite? E eles precisam e devem ser respeitados religiosamente. Um ciclo de sono de um recém-nascido dura entre 50 a 60 minutos (ver imagem abaixo).

Ciclo do Sono do bebê

Quando ele completa três meses de vida, esses ciclos começam a ficar parecidos com os de um adulto, de mais ou menos uma hora e meia.

O que não podemos esquecer é que os bebês precisam de mais horas de sono do que nós adultos. As crianças recém-nascidas dormem, aproximadamente, até 18 horas por dia (entre o dia e a noite).

Se uma criança não obedecer às horas de sono aconselhável para sua idade, algumas consequências muito graves podem acontecer no decorrer do desenvolvimento dela.

Neste artigo vamos falar sobre esse assunto, ressaltando os aspectos importantes do sono de um bebê e sobre as consequências que um sono inadequado pode trazer para ele e para nós, os pais.

Claro que cada criança é única e precisamos conhecer também suas necessidades, mas para vocês terem uma ideia melhor da quantidade que uma criança precisa dormir, vou deixar abaixo essa referência que geralmente é utilizada em várias bibliografias sobre o sono de um bebê e também no Programa Fada do Sono, que você pode ter mais informações neste link.


De 0 a 2 meses Um total de 18 horas por dia, sendo 8 horas e 30 minutos a noite e várias sonecas durante o dia, pois o bebê normalmente mama, fica acordado por um curto período para higiene e dorme novamente.

De 2 a 3 meses Nesta fase permanece uma necessidade grande de horas de sono por dia, até umas 16 horas mais ou menos; porém, o sono da noite vai aumentando gradativamente e as sonecas durante o dia se estabelecendo, ficando, em média, de 3 a 4 sonecas por dia.

De 3 a 6 meses O bebê já deve estar dormindo de 12 a 14 horas por dia e tendo umas três sonecas durante o dia.

De 06 a 13 meses Geralmente os bebês desta idade já conseguem ficar em duas sonecas por dia, mas alguns ainda precisam da terceira até uns 9 meses de idade. O total de horas dormida fica em torno de 12 a 14 horas.

De 13 a 18 meses Agora, nesta fase, a necessidade muda um pouco, alguns ainda tiram duas sonecas por dia, mas muitos bebês já conseguem passar o dia super bem com apenas uma sonequinha. O total de horas de sono fica de 11 a 14 horas por dia.


Mas não dá para esquecer que nada disso é uma regra, que a quantidade de sonecas, assim como o sono da noite, vai depender de cada criança, de cada organismo.

Com a convivência com o seu bebê você vai conhecê-lo melhor e aprender juntos, pois nós mães sempre sabemos o que é melhor para o nosso filho, sem pressão de regras e teorias, mas sempre ligadas em limites e rotinas.

o artigo ainda não acabou...

...mas que tal se a gente puder se falar também por email?
Curtiu? Então inscreva-se abaixo pra receber mais conteúdo exclusivo!

Sem SPAM. Você pode se descadastrar quando quiser. Powered by ConvertKit

Confira agora as quatro principais consequências de uma noite mal dormida para a criança:

1 – Aprendizado

Como o sono está ligado diretamente com a maturação do cérebro e consolidação da memória do bebê, muitos estudos já mostraram que crianças que têm um sono noturno mais eficiente, irão apresentar um maior desenvolvimento cognitivo.

Alguns médicos da Universidade do Arizona fizeram um teste e comprovaram isso que estou falando. Eles colocaram uma gravação de 15 minutos para bebês de um pouco mais de 1 ano de idade ouvir. Depois de quatro horas, os médicos testaram a memória destas crianças. Aqueles que cochilaram depois de ouvir a gravação, tiveram uma memória abstrata da linguagem bem melhor do que aqueles que não tiraram um cochilinho. Vinte quatro horas depois, as crianças que dormiram ainda lembravam da estrutura gramatical da gravação e as outras não lembravam de tudo que ouviram.

2 – Humor

Em outro estudo realizado com bebês bem descansados e cansados, foi constatado que as crianças que não dormiram bem a noite tinham mais facilidade de se sentir frustradas do que as que tinham um soninho tranquilo. Já ouviu falar naquela expressão: “ficar com sono dói”? Pois é bem comum as crianças que têm sono e não dormiram direito se sentirem irritadas e incomodadas, por isso choram muito e não conseguem se acalmar. Portanto, esta expressão pode ser considerada verdadeira.

3 – Crescimento

É no momento do sono que os hormônios de crescimento (GH) são liberados por uma glândula no cérebro e isso ocorre por volta de 00:30 horas, quando a criança já está em um sono mais profundo. Se ela for dormir perto desse horário, ela não consegue entrar na fase do sono profundo a tempo da liberação dos hormônios de crescimento, perdendo esse momento tão importante. Então, imagine a consequência disso no crescimento de uma criança que não dorme?

Várias pesquisas e estudos também vêm demonstrando que os bebês que dormem menos, absorvem mais a gordura dos alimentos, podendo correr o risco de ter sobrepeso aos 3 anos de idade e aumentar o seu risco de obesidade após os seus 7 anos.

4 – Hiperatividade

Segundo Gonzalo Pin, estudioso da cidade de Valência na Espanha, 15% das crianças com hiperatividade sofrem de distúrbio do sono. Para ele, diferente dos adultos, as crianças que não dormem direito não ficam só sonolentas no dia seguinte, mas sim muito irritadas, sem concentração, com baixo rendimento escolar e podem adquirir uma hiperatividade que até então não tinham. Além deste, muitos outros estudos comprovam a relação entre a falta de sono e problemas comportamentais das crianças.

Já sabemos que quando uma criança não dorme bem, os pais também não conseguem ter uma noite tranquila. Como conseguir dormir bem se o seu filho vai dormir muito tarde e acorda várias vezes durante a noite? Impossível!

Confira agora as quatro principais e mais graves consequências para os pais de uma noite de sono mal dormida:

1 – Depressão

As mães de crianças com problemas de sono têm maior risco de contrair doenças psicológicas, como por exemplo, a depressão pós-parto. Nos EUA, aproximadamente 15% das mães relatam estarem deprimidas durante o primeiro ano de vida do bebê. No Brasil, a cada quatro mulheres que dão à luz, mais de uma apresentam sintomas de depressão no período de 6 a 18 meses após o nascimento do bebê, o que equivale 25% das mães brasileiras.

A associação entre os problemas do sono infantil com a depressão materna tem sido tema de diversos estudos e comprovada que a melhora da mãe vem tão logo o bebê comece a dormir melhor.

Os papais ainda não entraram neste tipo de estudo, mas quando o psicológico de uma mãe está afetado, as consequências são remetidas diretamente ao companheiro, o que torna um relacionamento mais pesado e sofrido, por isso os papais acabam sofrendo igual, ou até mais, que as mamães doentes neste período.

2 – Alteração de humor

Assim como as crianças, os adultos também têm seu humor oscilado com a falta de sono. De acordo com o especialista em sono, Dr. Shigueo Tonekura, quando uma pessoa se priva de uma boa noite de sono, seu corpo descarrega noradrenalina, que mexe com todo o resto do corpo, aumentando a frequência cardíaca e a respiração. Isso faz com que organismo fique alerta quando deveria descansar, trazendo um desgaste emocional, afetando o humor e causando uma grande irritação.

Viu como você não é a única no mundo que passa, está passando ou já passou por isso?

3 – Baixa imunidade

As pessoas que dormem pouco têm uma grande elevação de leucócitos o que acaba revelando uma queda na sua imunologia, pois os leucócitos desempenham uma função de defesa do organismo. Por isso precisamos dormir bem para que não tenhamos problemas de saúde e podermos cuidar bem dos nossos bebês.

4 – Hipertensão e doença do coração

Uma reportagem publicada na Revista Veja revelou que quem dorme mal tem cinco vezes mais probabilidade de desenvolver um quadro de hipertensão. A explicação é um pouco técnica, mas vale a pena o entendimento. Quando temos uma noite ruim, nosso organismo libera hormônios que contraem os vasos sanguíneos, efeitos este que promove a pressão arterial e os batimentos do coração.

Podemos perceber que as consequências fisiológicas e psicológicas são muitas, tanto para adultos, quanto para as crianças, por isso precisamos pensar em noite de qualidades, para que isso não interfira no seu relacionamento com o seu marido e filhos. Um sono de qualidade tende a trazer tranquilidade e mais amor para a família toda.

Resumindo pra você:

  • Uma boa noite de sono é muito importante para adultos e crianças.
  • O sono das crianças também passam por fases, assim como os adultos. A fase vai da semiconsciência ao sono leve, o sono com sonhos e o soninho profundo.
  • As crianças precisam de mais horas de sono do que os adultos.
  • Cada criança é única, por isso precisamos entender as suas necessidades de sono, sempre com limites e rotinas.
  • A quantidade de sono que uma criança precisa dormir de acordo com sua idade, comprovado com base no Programa Fada do Sono.
  • As quatro principais consequências para a criança de uma noite mal dormida: aprendizado, humor, crescimento e hiperatividade.
  • As quatro principais consequências para os pais de uma noite mal dormida: depressão, alteração do humor, baixa imunidade e hipertensão e doenças do coração.

Depois desta leitura, impossível não querermos mais do que tudo que nossos filhos durmam bem, não é mesmo?? Só um sono de qualidade pode garantir um melhor desenvolvimento do bebê e uma melhor qualidade de vida de pais e filhos.

E então? Você acha que está no caminho certo? Comente abaixo.

23 COMENTÁRIOS

  1. O meu bebê de 5 meses sempre dormiu mal, mas de uns dois meses pra cá vem piorando mto. E por causa disso ele vive mto irritado e chega no final da tarde com um cansaço extremo. Neste fds no final da tarde, como sempre mto cansado começou a chorar e parou de respirar por alguns segundos, estou apavorada até agora por ver meu bebê sem reação e ficando roxo. É possível q ele tenha parado de respirar por cansaço?

    • Olá, querida! Nossa, posso imaginar o seu pavor… mas, por incrível que pareça, não é uma situação incomum, é possível esse episódio ocorrer por estresse sim, mas nada de grave vai acontecer ao seu filho. A melhor coisa que tem a fazer é manter a calma, não tentar manobras de reanimação porque ele volta em segundos a chorar, tente distrai-lo com outra coisa. Mas não deixe de comunicar o pediatra sobre o que aconteceu para que tenha um diagnóstico correto, ok? Faz o seguinte, vou te passar o link para se inscrever numa palestra online e gratuita em que dou várias dicas sobre o sono do bebê que podem te ajudar. http://programafadadosono.com.br Beijos

  2. Minha bebê acabou de completar um ano…e desde os 3 meses tive que colocá la pra dormir comigo devido uma crise que tive da hérnia de disco na lombar. Ainda estou em tratamento e não consegui fazer ela dormir no berço. Desmontei o berço dela pra caminha e hoje foi sua primeira noite no quarto dela, depois de tanto tempo. Acordou 4 vezes eu fui lá deitava com ela, dava o peito e ela voltava a dormir. Na 5 vez já era 6:45 peguei e levei pra minha cama. Li o fada do sono e hoje quero começar a colocar algumas sugestões em prática. Espero que essa noite hoje seja melhor.

    • Estarei torcendo aqui, querida! Lembre-se que mudanças de hábito levam tempo para se tornarem consistentes. Sua bebê precisa de um tempo para se adaptar a nova rotina de dormir. Mas nada vai mudar se ela perceber que consegue o que quer se resistir. Não há problema nenhum em levar sua filha pra dormir com vc quando já estiver amanhecendo, se ela entender que nos outros despertares continuará em seu quarto. Por isso os primeiros dias podem ser mais difíceis. Paciência, amor e persistência, ok? 😉 Beijos

  3. Oi, Guta. Tenho um bebê de 8 meses que nunca dormiu bem, já contratei consultoriade sono e não obtive resultados. Gostaria de saber sobre seus serviços. Obrigada!

  4. Meu bebê está com 2 anos agora, segui as dicas do ritual do sono de 1 ano e uns 4 meses até 1 ano e 10 ou 11 meses, tava dando certo, pelo menos meu bebê estava acordando só 1 vez na noite pra mamar, no máximo 2. Hoje com 2 anos, tá acordando de 4 à 5 vezes na noite, tá se alimentando mal durante o dia, se é que ele nunca foi muito comedor mesmo, eu amanheço o dia exausta, passo o dia com sono e sem ânimo pra nada.

    • Oi, querida! Problemas de sono podem ir e voltar e algumas adaptações na rotina de cochilos e ritual do sono precisam ser feitas. Por isso temos o acompanhamento no grupo e dividimos o treinamento em fases. Ele deve estar se alimentando mal durante o dia porque está mamando muito à noite. Precisamos trabalhar nesse desmame noturno. Abra um post lá no grupo, há muitas mães nessa situação por lá. Aí a gente conversa melhor, ok? Beijo grande

  5. Olá tenho uma bebê de 1 mês ela acorda de meia em meia hora a noite pra mama não consigo dormir sarou exausta não consigo que durma bem 😢😪

    • Oi, Madalena! As primeiras semanas de vida do bebê podem ser bem cansativas mesmo, porque é um período de adaptação entre mãe e bebê, leve a sério o conselho de descansar quando o bebê descansa, porque o seu bem-estar é o que mais importa para o bebê. Seu corpo ainda está regulando a quantidade de leite que precisa produzir de acordo com a necessidade do bebê. Pesquisas mostram que os níveis de prolactina, responsável por estimular a produção de leite, ficam elevados durante a madrugada, isso quer dizer que quanto mais o bebê mamar, mais leite terá no peito da mãe. Com 6 semanas de vida vc já pode tentar espaçar um pouco mais as mamadas durante o dia, isso ajuda a estender as horas de sono noturnas. Beijos

  6. Olá Guta Antonangelo,
    Seus ensinamentos foram de mera importância pra mim e fundamental para as minhas filhas…

    Pra mim, por está apta ao conhecimento de como o sono é benéfico pra nós pais/filhos e entender como é prejudicial uma noite mal dormida através das consequências.

    E pra elas, foi fundamental para terem um desenvolvimento adequado sem consequências futuras, que eu já estava notando através dos sintomas comportamental, físico e psicológico e sem saber como agir.

    Agradeço de coração… Cada artigo, proposta e resposta sobre as minhas questões, dúvidas.

    Esse blog é essencial na vida de cada mamys que necessita de auxílio quanto ao SONO adequado do seu BABY.

    #SuperAprovado!!!

    • Muito obrigada, querida! Fico muito feliz em saber que tudo que estou compartilhando está sendo realmente útil para outras mães. Meu tema principal acaba sendo o sono, mas ele reflete muito sobre a criação de filhos, minha missão é mostrar aos pais que estão dando muito amor sim, inserindo regras, limites e rotina na vida de seus filhos, que assim criarão filhos mais seguros, saudáveis e autoconfiantes. Dedico muito tempo e amor nesse projeto e receber um comentário como o seu significa muito pra mim. Beijo grande

  7. Oi Guta, amei o artigo, principalmente me explicando sobre a quantidade de horas de sono do bebê por faixa etária, achava que meu bebê dormia muito, pq meu primeiro filho não dormia tanto assim com 2meses, aliás ele não dormia nada e o Samuel é tão diferente estava preocupada, mas as informações acalmaram meu core, principalmente que hoje Victor (primogênito) está com 7anos e ter o Samuel agora é praticamente como ter o 1o filho, estou amando o blog, dicas e informações. Show. Parabéns pelo seu trabalho faz toda diferença.

    • Oi, Denise! Obrigada!! Fico feliz em saber que o artigo acalmou seu coração. É isso aí, cada filho é único e as mães precisam parar de se culpar achando que estão fazendo algo errado. Continue nos acompanhando, quero compartilhar apenas coisas que realmente importam e ajudam. Beijo grande

  8. Oi Guta , milha menina está com 2 meses e 15 dias , Giovana .Durante o dia tira cochilo de 20 a 30 minutos…Mas depois das 18h é uma luta..chora muito até dormir…Isso as 23h.Dorme bem a noite e acorda uma a duas vezes pra mamar ..acorda as 9h da manhã.Sinto que luta contra o sono , diferente do meu primeiro filho.

    • Oi, Cybele! Nessa fase ainda é comum tirar cochilos de 30 minutos. Se ela luta contra o sono, ele pode estar sendo estimulado por vc ou muito cedo ou muito tarde, analise isso, pois costuma ser a causa da resistência pra dormir. Permita que ela tire um pequeno cochilo no final da tarde. Nessa fase, a maioria dos bebês, costuma dormir mais tarde mesmo, pois não tem a melatonina regular. Beijo grande

  9. Oi minha filha está com 2 meses e ela mama a noite toda e dorme no meu braço estou exausta tenho uma de 7 anos e sempre dormiu no berço e a noite toda..me pergunto aonde errei…

    • Oi, Graciela! A rotina toda da bebê precisaria ser analisada. Vc viu o artigo sobre os 7 princípios do sono? Procure aqui na busca do blog, pode te ajudar. Mas nessa fase tem mais a ver com começar a regular mais as mamadas durante o dia, ajustar os cochilos e começar a ensinar o dormir sozinha. Beijo grande

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, coloque seu nome aqui