Quem disse que ser mãe era fácil… os 8 maiores desafios da mãe moderna

“De vez em quando somos mães zangadas, mas acho que somos apenas mães reais, mães honestas e mães levemente frustradas,” Gill Sims

Gill é uma mãe escocesa que se tornou um fenômeno online por revelar com ironia e humor as partes “chatas” da maternidade e do casamento.

E por que mães como a Gill tem se tornado um fenômeno no mundo virtual?

Porque o que mais vemos por aí são mães que mostram sua vida perfeita, que dão contam de todos os seus filhos, a casa está sempre impecável, seu companheiro está feliz, conseguem manter seu corpinho de 20 e ainda trabalham fora… E, assim, as mães que veem essa ilusão virtual relutam em mostrar a sua realidade, quer dizer a verdadeira realidade das mães modernas.

Tentando fazer tudo do jeito certo “muitas estão se tornando ansiosas e deprimidas porque estão sobrecarregadas e decepcionadas. Muitas estão deixando suas vidas serem envenenadas pela culpa porque suas expectativas não podem ser atendidas e porque há uma enorme dissonância cognitiva entre o que elas sabem ser certo para si e o que lhes é dito que é certo para seus filhos”, diz Judith Warner em seu livro Perfect Madness (2005).

A pressão vem de todos os lados e se instala desconfortavelmente…

Ser mãe nos dias de hoje é uma tarefa bem desafiadora. Precisamos lidar com diversas questões que até a geração de nossas mães e avós não eram necessárias. Há quem discorde, pois nos dias atuais podemos escolher se queremos ou não a maternidade, além de poder planejar o número de filhos que vamos ter, e ainda temos as tecnologias da atualidade para nos “ajudar”.

Definitivamente, a definição de maternidade tornou-se muito diferente para nós do que era para as mães de alguns anos atrás. A vida agitada está se apresentando com novas e exclusivas pressões para nós, especialmente no caso das mães que trabalham fora de casa.

Ser mãe hoje implica numa conciliação bastante pesada de executar diversas funções simultâneas, entre trabalho doméstico, vida profissional e a criação dos filhos.

Se antes, no tempo de nossas avós, não existiam máquinas para ajudar, fraldas descartáveis ou papinhas prontas, hoje temos uma pressão cultural. A realidade que nos circunda ficou muito mais complexa e, com isso, nossas cobranças também aumentaram.

Como os desafios da mãe moderna são muitos, resolvi listar os 8 que considero principais, para que você veja que não está sozinha nesta jornada da maternidade. Estamos juntas!

Vamos lá?

1 – Livrar-se da culpa

Talvez o sentimento de culpa seja o mais comum e um dos primeiros desafios que nós como mães enfrentamos desde antes de engravidarmos.

Pelo fato de exercermos várias atividades ao mesmo tempo, como a maternidade, vida profissional, estudos, casamento, lar e vida social, a mulher moderna sente-se culpada o tempo todo por não conseguir se dedicar por completo em nenhuma dessas atividades, principalmente a de ser mãe.

Sente culpa por deixar sua criança muito nova na escola, sente culpa por não estar mais tempo com ela, sente culpa por não ter amamentado o suficiente, sente culpa por não poder ir na reunião da escola, culpa, culpa e culpa o tempo todo. 

A psicóloga americana Karen Kleiman (em Guilt, Motherhood and the Pursuit of Perfection, 2011) afirma que a culpa que as mães sentem é tão invasora que muitas, principalmente as que têm tendência a depressão, entendem-a como parte da maternidade, que é algo que não podemos controlar.

Será?

Tente seguir essas dicas:

  • Não se compare com outras mães.
  • Não tenha expectativas irreais.
  • Não seja muito dura com você.
  • Faça o melhor que você puder.
  • Confie em seus instintos.
  • Para de se preocupar com que os outros pensam.
  • Não compare seus filhos com outras crianças.
  • Aprenda a deixar passar algumas coisas.
  • Antes de qualquer reação, pare e pense se vale a pena.
  • Relaxe e lembre-se do que realmente importa.
  • Descubra soluções práticas para o que mais te deixa culpada.
  • Peça ajuda quando precisar.

Livre-se da culpa!!!!!

2 – Conciliar o tempo

Você é daquelas que acha que o dia precisaria ter no mínimo 30 horas para fazer tudo que você precisa fazer?

A vida de mãe é sempre uma correria, estamos sempre correndo atrás do relógio. Administrar o tempo é fundamental para conciliar a vida da mãe moderna e conseguir diferenciar o que é realmente importante do que é urgente, dando prioridades e delegando tarefas sempre que for preciso.

Isso mesmo, você não precisa fazer tudo sozinha. Construa uma rede de apoio, converse com o pai de sua criança (saiba mais sobre paternidade ativa clicando aqui), dividam as responsabilidades.

Lembre-se que é muito mais importante você ter qualidade do que quantidade de tempo com sua criança.

Aproveite o momento em que vocês estejam juntos para brincar, dar carinho e conversar… Crie o seu momento especial do dia com sua criança, nem que sejam 30 minutos, mas dedicados exclusivamente a ela.

3 – Sentir-se bem sendo a mãe que é (mito da mãe perfeita)

Para mim, mãe sempre é perfeita, pois tudo o que ela faz é com amor e com a intenção de não errar.

Para aquelas que se julgam uma mãe perfeita, parabéns! Você faz parte da minoria. E para aquelas que sabem que a mãe perfeita não existe, não se culpe, o mais importante de tudo é ser a melhor mãe que você pode para seus filhos, e isso tenho certeza que você é.

Como a psicóloga americana Karen Kleiman também fala em seu artigo, muitas mães acabam ficando doentes com a expectativa de ser uma mãe perfeita. Não sofrem somente com pressões externas, mas talvez por uma pré-disposição biológica ou de personalidade e, até por algum trauma. Ela fala:

“Algumas mulheres afirmam estar cansadas do mito da mãe perfeita que está gravado nas suas mentes obsessivas e é confirmado pelo mercado. As mães precisam entender que é ok seguir seus instintos e que é normal cometer erros”.

Não quer dizer que você não possa aprender com outras mulheres, mães que admira, mas entenda o seu limite, seja a melhor mãe que você consegue ser.

4 – Alimentar-se bem

Você sabia que o fato de você não se alimentar bem pode interferir na sua paciência e na sua saúde?

E sem paciência é complicado de lidar com todas as coisas que você precisa lidar durante o dia.

A boa alimentação deve fazer parte da rotina de qualquer pessoa e pode auxiliar na manutenção da sua saúde, na prevenção e tratamento de doenças, além de tantas outras coisas que você vai precisar para cuidar da sua criança.

Estar bem alimentada vai fazer com que você se sinta mais forte e mais tranquila para resolver as questões familiares.

Sem contar que você é o espelho do seu filho, ele vai querer comer o que você come, por isso é preciso dar bom exemplo.

5 – Ter noites tranquilas

Todas as pessoas, crianças ou adultos, têm seu humor oscilado com a falta de sono.

De acordo com o especialista em sono, Dr. Shigueo Tonekura, quando uma pessoa se priva de uma boa noite de sono, seu corpo descarrega noradrenalina, que mexe com todo o resto do corpo, aumentando a frequência cardíaca e a respiração. Isso faz com que organismo fique alerta quando deveria descansar, trazendo um desgaste emocional, afetando o humor e causando uma grande irritação. Então, procure dormir bem.

Confira as consequências de uma noite mal dormida, clicando aqui.

6 – Sair de casa

Muitas vezes estamos cheias de problemas em casa, no trabalho e no casamento e tudo o que você precisa é dar uma esfriada na cabeça.

Não se sinta uma péssima mãe por estar triste ou estressada, porque se sentir assim só vai piorar as coisas e isso é normal.

Tente tirar um tempinho só para você.

Peça ajuda para alguém olhar sua criança ou aproveite o tempo que ela está na escola e saia, simplesmente para dar uma volta, respirar um ar, fazer a mão…

As tarefas que esperem, não vão sair do lugar. E você vai se sentir melhor e não vai passar todo esse estresse para a sua criança.

7 – Namorar

Vida de mãe é tão agitada que às vezes esquecemos que além de mãe, você é esposa e/ou namorada. Você e seu companheiro precisam ter um tempo só para vocês dois.

Arranje uma cuidadora ou converse com uma das avós para que fique com sua criança enquanto vocês saem para jantar, ou ir ao cinema ou qualquer coisa que vocês possam ficar sozinhos para conversar e namorar um pouco.

É muito importante manter uma sintonia entre o casal, não deixar esfriar a relação. Juntos somos mais fortes.

8 – Ensinar bons valores

Mesmo com toda as injustiças e maldades do mundo, é um grande desafio para uma mãe ensinar bons valores para os seus filhos.

As crianças precisam de bons ensinamentos para aprender os bons valores. Os pais não precisam esperar que os filhos cresçam para ensinar o que é certo e o que é errado.

Aproveite que eles são pequenos para mostrar o caminho, demonstrando, dando exemplo, valorizando as atitudes positivas, para que mais tarde não seja mais difícil de corrigi-los.

Saiba mais sobre regras e limites e sobre infantolatria.

Como mães, temos uma crescente necessidade de alterar as nossas vidas a fim de proteger nossos filhos do ambiente ao seu redor e estar cada vez mais perto deles. Mas, para o desenvolvimento mental e social deles, também precisamos deixar que eles cresçam e conheçam o ambiente e o mundo em que vivem.

Não precisamos nos culpar por muitas vezes não sermos a mãe que gostaríamos de ser. Não se esqueça, somos mães reais que vivem em um mundo real e que têm filhos reais.


E com você, qual é seu maior desafio na maternidade?

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, coloque seu nome aqui